Carlos Nogueira

Performance junto ao Prémio Camões a Camões e a ti, intervenção de Carlos Nogueira

 

Apostando na arte, cultura e criatividade enquanto elementos distintivos, Vila Nova de Cerveira tem mantido, ao longo dos anos, uma relação saudável e equilibrada entre a tradição cultural e a criação contemporânea. Este capital simbólico propiciou o desenvolvimento de uma assinatura diferenciadora – Vila das Artes – que deve a sua origem ao acolhimento da mais antiga Bienal de Arte do país, Bienal Internacional de Arte de Cerveira. Ao longo das últimas quatro décadas esta vila do Alto Minho tem sido um ponto de encontro de artistas portugueses e estrangeiros, oferecendo espaço e condições excepcionais para o evento.

De modo a fazer perdurar a qualidade e inovação da Bienal Internacional de Arte de Cerveira, tornou-se fundamental proceder a uma renovação, bem como à captação de recursos financeiros alternativos. Neste âmbito, é reconhecida, em 2010, a Fundação Bienal de Arte de Cerveira, F. P. como um instrumento para a criação de condições adequadas à profissionalização e consolidação deste projeto cultural e criativo. O conjunto de intervenções traduz-se numa oportunidade para a adaptação às mudanças e aos desafios do futuro, numa perspetiva de solidificação do cluster das indústrias criativas da Região do Norte, proporcionando o desenvolvimento do setor criativo e artístico e a projeção de uma imagem de modernidade e qualidade de vida da região.

X