Homenagem in memoriam a Jaime Azinheira

A XIX Bienal Internacional de Arte de Cerveira vai prestar homenagem a Jaime Azinheira, artista com íntima ligação ao evento, tendo sido vencedor do Prémio de Escultura na IV Bienal de Cerveira (1984), pela obra “Taberna”.

A exposição homenagem será feita no Fórum Cultural de Cerveira, e contará com uma mostra de obras inéditas da coleção particular da esposa do escultor, incluindo desenhos, fotografias e material documental do escultor, pintor e professor universitário.

Nascido em Peniche em 1944, Jaime Miranda Azinheira formou-se em Escultura na Escola Superior de Belas Artes do Porto em 1980, com 16 valores, segundo a biografia disponibilizada pela Universidade do Porto.

No seu percurso artístico destacam-se os trabalhos de escultura, à base de gessos de grandes dimensões e de peças em papel e polivinilo, que representam figuras pitorescas e caricatas em situações quotidianas, tão poéticas quanto trágicas.

Obteve também uma menção honrosa na III Bienal Internacional de Arte de Vila Nova de Cerveira com a escultura “A Sueca” (1982), obra que integra a coleção da Fundação Bienal de Arte de Cerveira, e o Prémio Garrett de Teatro, da Secretaria de Estado da Cultura (1988), pela cenografia da peça “Pássaro Verde”, representada pelos Comediantes do Porto.

X