Fundação Bienal de Arte de Cerveira associa-se às comemorações do 25 de abril em Vila Nova de Cerveira

A Fundação Bienal de Arte de Cerveira associa-se às comemorações do Município de Vila Nova de Cerveira do 45.º Aniversário da “Revolução dos Cravos”, com a promoção da exposição “25 de Abril sempre Mulher e sempre Liberdade”*. A inauguração está agendada para o dia 24 de abril, às 17h30. 

Vila Nova de Cerveira vai comemorar, no próximo dia 25 de abril (quinta-feira), o 45º aniversário da “Revolução dos Cravos”. Música e arte voltam a ser a forma de expressão para manter viva esta data histórica e emblemática para todos os portugueses, símbolo da liberdade e democracia.

A Fundação Bienal de Arte de Cerveira vai iniciar o programa de comemorações. Para o dia 24 de abril, às 17h30, no Fórum Cultural de Cerveira, está agendada a inauguração da exposição intitulada “25 de Abril sempre Mulher e sempre Liberdade” que homenageia 14 escritoras e artistas residentes, no feminino, apresentando alguns dos seus trabalhos e obras; seguindo-se à noite o recital “A Poesia é uma arma carregada de futuro”, com criação e interpretação de Pedro Lamares, às 21h30, no Cineteatro. Gabriel Celaya dá o mote a um recital que vem de Gil Vicente e Camões aos autores contemporâneos, com os olhos bem fincados no nosso tempo, em busca de futuro. Com algum humor e uma lógica de conversa, abre-se um espaço de diálogo com o público.

As comemorações do dia 25 de Abril arrancam com o hastear da Bandeira Nacional, com guarda de honra do corpo de Bombeiros Voluntários, e ao som do Coral Polifónico de Vila Nova de Cerveira, sob direção musical da maestrina Cíntia Pereira. No período da tarde, a Câmara Municipal convida a população a assistir ao concerto e recital de poesia da Banda do Exército do Porto, pelas 15h00, no Cineteatro de Cerveira, um espetáculo que percorre o universo musical e poético da designada música de intervenção.

O encerramento do programa de comemoração do 45º aniversário do 25 de Abril em Vila Nova de Cerveira apresenta-se como um momento artístico único da perpetuação da liberdade de expressão associada à afirmação feminista. Após o sucesso da Pintura Mural de homenagem ao Mestre José Rodrigues, visível na fachada do Cineteatro de Cerveira, o artista plástico brasileiro Elton Hipólito propõe-se a uma segunda intervenção artística alusiva ao 25 de Abril, com referência ao último caso de perseguição de escritores por parte do regime ditatorial de Salazar, e que ficaria internacionalmente conhecido como ‘Três Marias’.

Corria o ano de 1971, quando as autoras Maria Teresa Horta, Maria Isabel Barreno e Maria Velho da Costa lançaram a obra ‘Novas Cartas Portuguesas’, que revelava ao mundo a existência da discriminação contra a mulher em Portugal. Acusadas pelo Estado português de terem escrito um livro pornográfico e atentatório da moral pública e bons costumes, as ‘Três Marias’ ficariam conhecidas em todo o mundo pelas repercussões deste julgamento, classificado como a primeira causa feminista internacional. O julgamento não chegou ao fim porque surgira, entretanto, a Revolução dos Cravos, a 25 de Abril de 1974.

Com inauguração prevista para as 16h15, a Pintura Mural ‘Três Marias’ vai surpreender junto ao Baluarte de Santa Cruz, pelos seus 80m2 e pela mensagem a transmitir.

 

Programa:

24 de abril (quarta-feira)

17h30 | Fórum Cultural de Cerveira – inauguração exposição “25 de Abril sempre Mulher e sempre Liberdade”

21h30 | Cineteatro de Vila Nova de Cerveira – recital de poesia “A Poesia é uma arma carregada de futuro”, Pedro Lamares

 

25 de abril (quinta-feira)

09h30 | Paços do Concelho – Hastear da Bandeira

15h00 | Cineteatro de Vila Nova de Cerveira – concerto e recital de poesia da Banda do Exército do Porto

16h15 | Inauguração pintura mural da autoria do artista plástico Elton Hipólito (BR), alusiva à temática da liberdade de expressão e o 45º Aniversário do 25 de abril

 

*Artistas representadas: Adelaide Graça, Ana Maria Pintora, Arminda Barbara, Dália Dias, Deolinda Rodrigues, Elsa César, Fernanda Araújo, Helena Mendes Pereira, Isabel Bacelar, Mafalda Santos, Margarida Leão, Maria José Areal, Maria Melo, Selma Pereira

X