‘Mutantes’ invadiram as oficinas da Fundação Bienal de Arte de Cerveira

mutantes

De 11 a 16 de julho, os cinco municípios do Vale do Minho foram palco da II Edição de Mutantes, um workshop de formação artística para jovens (dos 12 aos 18 anos), com a presença de artistas. Em Vila Nova de Cerveira, nas oficinas da Fundação Bienal de Arte de Cerveira, trabalhou-se a área da cerâmica sob orientação da artista Margarida Barbosa.

A modelagem em barro é uma prática simples que todos conseguem explorar, mas existem certos pontos básicos que não devemos esquecer. Com este workshop, pretendeu-se, assim, transmitir as noções básicas da cerâmica num ambiente descontraído, mas de forte criatividade.

O trabalho com a argila proporciona postura corporal, reeducação da respiração, concentração e até mesmo meditação. Como ponto de partida os pequenos grandes artistas tiveram o Mestre José Rodrigues e as suas inigualáveis esculturas. Pesquisaram o seu trabalho e as suas vivências. Analisaram os rostos, as expressões faciais e a história. Passaram da lama à arte num encanto de transformar terra em rostos.

Ao longo de uma semana cada grupo, acompanhado por um criador distinto, construiu, assim, uma instalação a partir de um olhar sobre um lugar: Xilogravura (Ana Torriê + Walter Almeida + Mariana Barrote – Xapa Azul), Cinema de Animação (Paulo D’Alva + Tânia Duarte com o apoio da Casa da Animação), Graffiti – Arte Urbana (Octávio Pinho – Urban Art), Design Gráfico (Sofia Gomes + Cidália Abreu – Oupas! design). A apresentação pública dos trabalhos decorreu no dia 16 de julho em cada município participante.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someone
Publicado em Notícias