Projeto “40 anos, 40 artistas” | João Carqueijeiro e a cerâmica

João Carqueijeiro (n.1954), através do domínio da técnica da cerâmica, há muito que se elevou à condição de escultor. Nas suas obras descobrimos as texturas e as cores da matéria em formas ambiciosas e que o artista procura que interpelem o espaço e coloquem sucessivos desafios ao espetador. Em 2011 realizou um mural modular tridimensional em cerâmica vidrada de 3 x 10 metros, para o interior do edifício do Fórum Cultural de Cerveira, no enquadramento da remodelação do edifício e coincidindo com a instituição da Fundação Bienal de Arte de Cerveira. O desafio levou-o a refletir sobre a relação da cerâmica com a arquitetura e a ampliar os diálogos e as configurações dessa relação centenária. É este o painel que nos acolhe e que esta semana nos merece destaque. O vídeo que apresentamos foi gravado no atelier de João Carqueijeiro, na Senhora da Hora, em Matosinhos, respirando por isso o ambiente da produção cerâmica, tecnologia que dá resposta à criatividade e ao gesto deste que é por muitos considerado o maior ceramista português da atualidade.

João Carqueijeiro concluiu o Curso Superior de Desenho na Cooperativa Árvore (ESAD), em 1982, sob orientação do mestre Sá Nogueira e especializou-se em Roda de Oleiro, Vidrados de Grés e Raku, na Escola de Cerâmica de La Bisbal, na Catalunha. Desde 1981 que se dedica ao ensino da cerâmica, quer no âmbito da Formação Profissional, quer de Cursos de Especialização, Orientação de Estágios, Workshops, Cursos Livres, acreditado pelo Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua de Professores e pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional. Expõe desde 1986, em Portugal e além-fronteiras, mantendo atividade regular de dinamizador de atividades e eventos ligados à cerâmica. Encontramos painéis seus em Portugal e Espanha, podendo destacar-se o painel cerâmico em relevo de 0,75 x 100 x0,05 metros, para exterior do Crowne Plaza Hotel em Vilamoura. Artista premiado, a sua obra integra coleções como as do Museu da Câmara Municipal de Alcobaça, Portugal; Museu Nacional do Azulejo, Lisboa, Portugal; Museu Luís de Camões; Macau, China; I.E.F.P. – Centros do Porto e Valença, Portugal; Museu de Olaria de Barcelos, Portugal; City Hall de Amakusa, Japão; Embaixada Portuguesa em Tóquio, Japão; AMI – Fundação de Assistência Médica Internacional; Museu Amadeu de Souza Cardoso, Amarante, Portugal e, a coleção da FBAC cuja BIAC contou sempre com a presença e participação de João Carqueijeiro, quer nas exposições, quer na dinamização dos ateliers de cerâmica.

X