100 anos de Dadaísmo

slide_site

Exposição '100 anos de Dadaísmo' (2) Cruzeiro Seixas na Bienal de Cerveira

Mário Cesariny, Eurico Gonçalves e Cruzeiro Seixas. Foram estes os três grandes ícones das artes plásticas em Portugal representados, de 12 março a 9 de abril, na exposição comemorativa do centenário do Dadaísmo.

A Fundação Bienal de Arte de Cerveira (FBAC) convidou o público a viajar um século no tempo e a visitar o Cabaret Voltaire, o epicentro do Dadaísmo, dentro do Museu Bienal de Cerveira. “A ideia foi recriar, no próprio espaço expositivo, o ambiente onde surgiu o movimento e permitir ao visitante uma experiência artística inovadora”, explica o coordenador artístico e de produção, Cabral Pinto. O público pôde, assim, sentar-se numa mesa do cabaret, enquanto apreciava as mais de 50 obras representativas “dos três artistas portugueses que mais se identificaram com esta tendência artística, também muito influente em manifestações posteriores”, explica.
A inauguração da mostra, que decorreu a 12 de março, contou com a presença do Presidente da FBAC, Fernando Nogueira, bem como das vereadoras da Cultura de Vila Nova de Cerveira e Viana do Castelo, Aurora Viães e Maria José Guerreiro, respetivamente.
A vanguarda artística e cultural dadaísta teve origem durante a Primeira Guerra Mundial (1916), questionando de forma irreverente o conceito de arte, servindo-se de várias formas de expressão na composição das obras (objetos, fotografias, poesias, músicas, jornais, etc.). Possuía como caraterística principal a rutura com as formas de arte institucionalizadas, apresentando um forte cariz anárquico e de crítica ao capitalismo e consumismo. Formado por um grupo de escritores, poetas e artistas plásticos, o movimento teve como principais embaixadores: Hugo Ball, Man Ray, Marcel Duchamp, Francis Picabia, Sophie Täuber, Tristan Tzara e Hans Arp.
A mostra “100 anos de Dadaísmo”, que contou com a visita do artista de 96 anos, Cruzeiro Seixas, considerado um dos precursores portugueses do surrealismo, teve o apoio da Fundação Cupertino de Miranda e da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira.

 

100_anos_dadaismo

Local: Fórum Cultural de Cerveira

Horário: terça a sexta-feira: 15h00 às 19h00; sábados e feriados: 10h00 às 13h00; 15h00 às 19h00.

Brochura Exposição

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someone
X